Entrega da obra “REBAIXAMENTO LADEIRA PISA NO FREIO”

Entrega da obra “REBAIXAMENTO LADEIRA PISA NO FREIO”

Dia 25/07/2020 ficará para a história da região da Serra do Penitente. Depois de pouco mais de 60 dias, foi realizado a entrega da grande obra “REBAIXAMENTO LADEIRA PISA NO FREIO”. Foram investidos 500 mil reais, custeado pela AMAPA e APSP – Associação dos Produtores da Serra do Penitente, o rebaixamento da ladeira irá melhorar o fluxo de veículos nesta região que atende média de 50 produtores, com uma área de 150 mil hectares produtivos, dentre as principais culturas, temo soja, milho e algodão.

O evento contou com a presença do Dr Roberth Coelho, prefeito de Tasso Fragoso – MA, representantes das associações, produtores e motoristas.

Paulo Kreling – Presidente da APSP, fala sobre a obra “São 106km aqui da MA006 até seu Dimas, fazenda escuro, em parceria com a AMAPA a gente investe aqui 1 milhão de reais por ano na estrada, e nesta obra aqui de rebaixamento da ladeira da Serra do Penitente, foi investido mais 500 mil reais. Esperamos uma participação maior do governo do estado, um maior reconhecimento de tudo que a gente faz aqui e produz. Nós somos o Maranhão que produz alimentos para o mundo, o agro negócio é forte, o agro não parou, queremos que o governo faça investimento na infraestrutura e logística. Nó geramos empregos, impostos, renda, inclusão de pessoas, boas tecnologias e altos tetos de produtividade”

Wellington Nascimento – Coordenador Executivo AMAPA “Gostaríamos de ter uma parceria com o governo do estado, pois estas parceria fortalecem a cadeia produtiva, resultando em recuperação de estradas e outras fontes.Temos interesse que o governo estadual se aproxime dos produtores, venham in loco e conheça as riquezas, entender as dificuldades e com isso possamos criar soluções que sejam benéficas para os produtores e estado.”

Robeth Coelho – Prefeito Tasso Fragoso “Tasso Fragoso depende diretamente dos tributos vindo da produção do agro na região. É muito importante está fazendo essas parceria. Hoje temos uma ponte de ferro que foi fruto de uma parceria com a AMAPA e APSP, que antes era de madeira que vinha dando muito trabalho”.

No cerrado maranhense a AMAPA veste o branco do nosso algodão.